Arte na Praça por aí…

Próximo final de semana (04/09) já tá marcado: Arte na Praça tá de volta!

Confere aí o que a galera traz pra essa edição:

Apresentação teatral “As 4 chaves “– Cia Vento Forte (RO)

A peça é Infanto-Juvenil, fala da realização de desejos e sentimentos de quatro personagens. Os desejos dos personagens são roubados por um ladrão e trancados em um baú com Quatro chaves. A partir daí inicia-se uma viagem mágica em busca das chaves, vasculhando o centro da terra, a fronteira da noite e do dia, o findo do mar e as nuvens do céu. Com canto, dança, invenções, música e poesias, o espetáculo é uma aventura poética que assume características de brincadeira de rua, que envolve e diverte crianças e adultos.

Shows com as bandas:

Bad Thinkers (MG)

Banda tributo à Johnny Cash.

Skacilds (MG)

O SKA é um ritmo jamaicano criado no final da década de 50 que, ao contrário do que muitos pensam, foi o precursor do Reggae. Esse estilo foi se transformando com o passar dos anos, dando origem a várias vertentes e se misturando com outros estilos músicais, mas nunca deixou de lado a sua energia positiva e o seu ritmo dançante. Saindo da Jamaica, passou pela Inglaterra, Califórnia e, enfim, chegou em Belo Horizonte, onde, no final 2007, os jovens Marcus, Leo, Lucas, Stênio e Farnese se uniram para recriar este ritmo, incorporando suas influências e dando origem à SKACILDS.

Famosa no cenário underground da cidade por suas versões inusitadas, a banda vem cada vez ganhando mais espaço, aventurando-se na composição de músicas próprias e sem deixar de lado suas versões incendiantes que não deixam ninguém parado. Com uma mistura de surf music, punk rock, reggae, jazz, rock and roll e – é claro – o ritrmo que leva no nome, a SKACILDS vem com a missão de fazer músicas contagiantes e de qualidade para divertir a todos que estão por perto.

 Peixoto & Maxado (SP)

Misturando ska e soul, trombone e ukulele, Jamaica e Califórnia, a dupla Peixoto & Maxado lança o seu primeiro disco, “I Wanna Shoyu”. O álbum de estréia do duo, formado por Eduardo Peixe (frontman da SoS, a Sensacional Orchestra Sonora), o Peixoto, e Felipe Machado (da banda de ska paulista Firebug), o Maxado, foi produzido por Fabio Pinczowski e mixadas por Victor Rice, produtor do aclamado disco “The Dub Side Of The Moon”, em Nova Iorque.

A programação começa a partir das 14h, tradicionalmente na Praça Sérgio Pacheco.

E depois a gente traz os clicks do dia!

Anúncios

Sobre Grupo Tamboril

O Grupo Tamboril de Arte Independente é composto por artistas, comunicadores e divulgadores culturais. Por isso, o Grupo guarda como objetivo desenvolver o intercâmbio entre as ações culturais conscientes do papel da atividade artística nos dias de hoje para que assim seja ampliada a cadeia produtiva da cultura a partir das subseqüentes trocas de tecnologia social evidenciadas nesse processo. Desde as primeiras ações em 2007, na Universidade Federal de Uberlândia, o grupo ressalta a necessidade da criação de público para os artistas universitários, assim como para a perspectiva das ações de sustentabilidade econômica e social dentro do contexto em que vivemos. Assim, o Tamboril divulga os artistas não só da Universidade, mas tem como intuito divulgar e instigar a discussão sobre a proliferação de cultura independente e das iniciativas de autogestão dentro do país de maneira geral. Vislumbra-se aqui, o fato de que iniciativas culturais independentes contribuem em muito para estimular o reconhecimento das práticas econômicas criativas que se desenvolvem não só dentro da cultura, mas em meio a nossa contemporânea plataforma de organização social. Dessa forma, como mecanismos práticos, o Tamboril executa divulgações audiovisuais e virtuais, oficinas de capacitação, grupos de discussão, articulando a isso, exibições plásticas, teatrais e musicais e eventos culturais de maneira multidisciplinar. São esses os instrumentos usados pelo grupo a fim de incitar e divulgar o atrelamento que existe entre Cultura, Sustentabilidade e Desenvolvimento. Suas ações se dão dentro da Universidade Federal de Uberlândia e também fora do campus, em parceria com demais agentes e produtores envolvidos com a cena da cultura nacional e com questões atuais de sustentabilidade.
Esse post foi publicado em Arte Independente e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s