MUSGO 2010: Impressões sobre o última dia de festival…


Preparação do Centro de Convivência para o Festival

Bom é chegar no fim da semana do MUSGO e ver que a chuva que caiu durante esses dias só serviu pra proliferar ainda mais sinergia entre a galera que participou das atividades.

E o sábado foi o grande dia pra gente compreender isso.

O Los Porongas e O Sonso chegam e atendimento feito, era hora de pôr a mão na massa e organizar toda a estrutura da festa que ainda estava por vir. Fotos, poesias e banners pregados a gente já via o pessoal aglomerando.

Como o pessoal do Porongas tinha que pegar um ônibus para Brasília as 2h da madruga, onde seguiriam para Belém pra tocar no festival Serasgum, tivemos que dar uma repaginada na ordem das bandas devido ao atraso que já era previsto de acontecer.

 

Alquimia para Iniciados (UDI)

A noite começa então com a Alquimia para Iniciados. E foi um ótimo início! Nosso querido amigo Amarelo e toda sua gig abriram os trabalhos enquanto as pessoas iam chegando e entrando no clima ao som dessa galera que mistura todo tipo de influência de música afro, do blues à música popular daqui. Tudo isso de maneira bem diferenciada ao som de um sax. Já dava pra sentir que uma noite de som diferente ia se fazer naquele 13/11. Saravazinho aos irmãos!

Descendo do palco o Alquimia, outra porrada. Só que dessa vez do outro lado da cara.

Tram-Panumbras (UDI)

Tram-Panumbras. Conhece? Não. Nem deveria conhecer mesmo, pois essa foi a primeira vez que os caras se apresentaram ao público. Mas o mais bacana é que a banda já se garantiu. Já se mostraram donos de uma peculiaridade que a tempos não víamos nas bandas de Uberlândia. Os intrumentos pouco convencionais, as letras e todo o embalo da música que hora caía pra um lance mangue, outro dub, reagge, ora trip hop. Sei lá, a galera dominou o palco e a atenção de quem se perguntava admirado: que banda é essa? Em breve tem mais Tram pela cidade. E no myspace também.

 

O Sonso (SP)

Depois das vibrações psicodelicas do Tram-Panumbras, já subiu ao palco a primeira atração convidada de fora, O Sonso. O massa é que nessa hora já tava a galera toda grudada no palco, interagindo com as apresentações. Na hora dO Sonso isso só aumentou. Daniel Groove e seus companheiros mostraram o quanto paradoxal esse nome é na medida que ele entrou na mente e nos pés da galera, colocando todo mundo pra dançar. Foi a primeira vez da banda na cidade e foram embora já querendo voltar vendo a tamanha receptividade do público. Enquanto a gente arma isso, o lance é ir acompanhando o som e as produções da banda pelo myspace/osonso.

Los Porongas (AC-SP)

 

Los Porongas foi a banda seguinte. E que show! O Centro de Convivência da UFU tava lotado! Tomado por um bando de gente que realmente estava querendo ver algo diferente. Acho que o MUSGO conseguiu isso. O Los Porongas fez um show do caralho, típico de toda aquela rapazida. O que mais encantou a gente e também o pessoal da banda foi o quanto o público deles aqui cresce a cada apresentação. Bora esperar pela próxima e ver esse número aumentar!

 

Animais na Pista (UDI)

O Porongas, inicialmente, deveria fechar a grade do festival, no entanto, devido ao horário do busão da galera pra Brasília, o Animais na Pista, de Uberlândia, liderou o fim da festa. E esses punks a gente faz questão de termos em nosso evento. É também outra banda que também só faz aumentar o público. Já tinham feito uma canja no dia anterior, mas foi no sábado que toda energia foi liberada mesmo, tudo pra acabar de complementar a ótima semana que tivemos na guerrilha pela arte e pela cultura.

E assim o MUSGO de 2010 chegou ao fim. E foi isso. Foi o som de sábado, mas também foi uma porrada de atividades que contaram com a participação de várias pessoas, tanto como público, como organização. Foi um festival nosso. Uma semana para nos juntarmos e pensarmos os rumos que a produção artística pode tomar e já vem tomando. Um momento de indagações. Mais um momento de perguntas, e não soluções.Também sob essa orientação, foi um momento onde podemos vislumbrar maneiras concretas de interação e parcerias com todos que estão na mesma batalha. Enfim, foi uma semana para fazermos as pessoas sentirem, mas também, sentirmos com elas e através delas, na perspectiva de desvendar o sentido pra tudo isso. Pra todos. Mas isso a gente vai construindo junto, pelo caminho.

Por isso e por final, gostaríamos de agradecer a todos que participaram do evento, tanto na participação como público que interagiu com as atividades quanto todo o pessoal da organização, os artistas, professores e profissionais da cultura que acreditaram e se integraram em nossa proposta e também as parcerias envolvidas em toda essa produção. Todos estes fizeram o MUSGO de 2010 acontecer. Que agora cada vez ações como esta proliferem.

Vida longo ao MUSGO.

P.s: confiram ainda essa semana a cobertura de vídeo.

Anúncios

Sobre Grupo Tamboril

O Grupo Tamboril de Arte Independente é composto por artistas, comunicadores e divulgadores culturais. Por isso, o Grupo guarda como objetivo desenvolver o intercâmbio entre as ações culturais conscientes do papel da atividade artística nos dias de hoje para que assim seja ampliada a cadeia produtiva da cultura a partir das subseqüentes trocas de tecnologia social evidenciadas nesse processo. Desde as primeiras ações em 2007, na Universidade Federal de Uberlândia, o grupo ressalta a necessidade da criação de público para os artistas universitários, assim como para a perspectiva das ações de sustentabilidade econômica e social dentro do contexto em que vivemos. Assim, o Tamboril divulga os artistas não só da Universidade, mas tem como intuito divulgar e instigar a discussão sobre a proliferação de cultura independente e das iniciativas de autogestão dentro do país de maneira geral. Vislumbra-se aqui, o fato de que iniciativas culturais independentes contribuem em muito para estimular o reconhecimento das práticas econômicas criativas que se desenvolvem não só dentro da cultura, mas em meio a nossa contemporânea plataforma de organização social. Dessa forma, como mecanismos práticos, o Tamboril executa divulgações audiovisuais e virtuais, oficinas de capacitação, grupos de discussão, articulando a isso, exibições plásticas, teatrais e musicais e eventos culturais de maneira multidisciplinar. São esses os instrumentos usados pelo grupo a fim de incitar e divulgar o atrelamento que existe entre Cultura, Sustentabilidade e Desenvolvimento. Suas ações se dão dentro da Universidade Federal de Uberlândia e também fora do campus, em parceria com demais agentes e produtores envolvidos com a cena da cultura nacional e com questões atuais de sustentabilidade.
Esse post foi publicado em Arte Independente e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para MUSGO 2010: Impressões sobre o última dia de festival…

  1. O Festival Musgo foi o maior sucesso, parabéns!
    E Parabéns também aos meninos do Tram-Panumbras que arrebentaram, deixaram um gostinho de quero mais, não só eu mais como varias pessoas que estavam presentes ali naquela noite, ficaram curiosos pra saber um pouco mais sobre essa banda!
    =*

  2. Tram-Panumbras disse:

    Olá Lorrayne! Nós também ficamos com gostinho de quero mais! Afinal, foi nosso primeiro show.. mas virão outros por aí! E também virão myspace, facebook, orkut, vídeos, textos, filmes, informação e muita coisa que estamos produzindo além da música. Ainda estamos nos organizando.. o Musgo foi só o primeiro passo! E aproveitando o espaço, queríamos agradecer o Grupo Tamboril pela oportunidade desse pontapé inicial! Valeu galera!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s