Performance, oficina, teatro de rua… assim vai mais um dia de festival MUSGO

Pocket show Homônimos Perfeitos em frente ao RU

Continuando a caminhada da semana. A gente ainda não falou sobre o Pocket Show dos Homônimos Perfeitos em frente ao RU.

Esse espaço tem se mostrado bem interessante para as atividades “culturais alternativas” da universidade. As pessoas que participam realmente interagem com o ambiente e o som. Cada vez mais vamos ocupar esse espaço! O Centro de Convivência a gente ocupa no sábado. Por enquanto, a gente deixa ele pra galera do sertão e do funk se divertir. 🙂

Mas, já indo pro que rolou na quinta.

O dia começou muito bem! Plantamos uma bela ideia na cabeça das pessoas que passaram pela UFU na hora do almoço. Não só nós. O dono dessa ideia, Samuel Giacomelli, causou várias sensações nas pessoas que assistiam. “Medo”, “angustia”, “choque” foram os mais citados. E foi fantástico, pelo sentido não do entendimento, mas da sensação que causamos com isso. Samuel pareceu descrever em ação artística tudo o que queremos dizer nessa semana… Essa performance merece um álbum depois só pra ela.

Oficina de Produção Audiovisual e Novas Mídias

Pela tarde aconteceu a Oficina de Produção Audiovisual e Novas Mídias, ministrada pelo pessoal da Digiteca Multimídia, Alessandro Carvalho e Marcelo Banzaai, ambos com uma vasta experiência na gestão e produção de vídeos em nossa cidade. O que queríamos com essa oficina corresponde a mesma intenção da oficina Guerrilha Sonora: mostrar para as pessoas o que elas podem fazer para circular suas produções culturais, ou seja, de maneira geral, fruir a informação. E hoje tem a aula prática e bora colher as imagens!

Depois da Oficina, ainda no anfiteatro, aconteceu o 1º Fórum de Teatro de Rua em Uberlândia. Essa iniciativa foi encabeçada pela Trupe Tamboril com a intenção de dar concretude e legitimidade para os trabalhos cênicos dos artistas de rua e levantar o questionamento sobre o lugar da arte na sociedade hoje. E o papo rendeu. Foram tirados encaminhamentos, levantaram-se propostas e mais que isso, todos conseguiram realmente perceber que a efervescência da arte está acontecendo e que o seu poder transformador é fato.

Estamos no caminho certo…

A noite tivemos a exibição de alguns vídeos da Luana Magrela e Rafael Naufel.

E hoje continua! Vão conferindo a programação.

Anúncios

Sobre Grupo Tamboril

O Grupo Tamboril de Arte Independente é composto por artistas, comunicadores e divulgadores culturais. Por isso, o Grupo guarda como objetivo desenvolver o intercâmbio entre as ações culturais conscientes do papel da atividade artística nos dias de hoje para que assim seja ampliada a cadeia produtiva da cultura a partir das subseqüentes trocas de tecnologia social evidenciadas nesse processo. Desde as primeiras ações em 2007, na Universidade Federal de Uberlândia, o grupo ressalta a necessidade da criação de público para os artistas universitários, assim como para a perspectiva das ações de sustentabilidade econômica e social dentro do contexto em que vivemos. Assim, o Tamboril divulga os artistas não só da Universidade, mas tem como intuito divulgar e instigar a discussão sobre a proliferação de cultura independente e das iniciativas de autogestão dentro do país de maneira geral. Vislumbra-se aqui, o fato de que iniciativas culturais independentes contribuem em muito para estimular o reconhecimento das práticas econômicas criativas que se desenvolvem não só dentro da cultura, mas em meio a nossa contemporânea plataforma de organização social. Dessa forma, como mecanismos práticos, o Tamboril executa divulgações audiovisuais e virtuais, oficinas de capacitação, grupos de discussão, articulando a isso, exibições plásticas, teatrais e musicais e eventos culturais de maneira multidisciplinar. São esses os instrumentos usados pelo grupo a fim de incitar e divulgar o atrelamento que existe entre Cultura, Sustentabilidade e Desenvolvimento. Suas ações se dão dentro da Universidade Federal de Uberlândia e também fora do campus, em parceria com demais agentes e produtores envolvidos com a cena da cultura nacional e com questões atuais de sustentabilidade.
Esse post foi publicado em Arte Independente e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Performance, oficina, teatro de rua… assim vai mais um dia de festival MUSGO

  1. Massa Demais!
    O Onze do Onze foi demais!
    Depois quero ver esse álbum completo.
    Se puderem, peço apenas que citem depois do meu nome outros nomes que eu represento aí, junto de mim (Coletivo Teatro da Margem, Núcleo Platô, Palco Fora do Eixo).

    Valeu

    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s